Várias cidades da região Norte de Minas não terão programação oficial de Carnaval neste ano. A justificativa da maioria dos prefeitos é a falta de recursos ou a necessidade de transferência do dinheiro para outros setores mais essenciais. As medidas provocaram reações diversas entre os moradores. 

A maior polêmica foi na cidade de Bocaiúva, vizinha a Montes Claros. O cancelamento da festa oficial foi divulgado pelo Facebook apenas três dias antes da folia. Leitores manifestaram a indignação pelo cancelamento ter sido feito após a programação já ter sido divulgada. 

Em nota, a prefeitura diz que a decisão da administração municipal foi “em virtude do agravamento da situação financeira deste mês de janeiro” e que, desde o ano passado, o Executivo “garante os serviços aos cidadãos por causa da queda na arrecadação”.
 
DECEPÇÃO 
Outra cidade norte-mineira que também não terá Carnaval é Januária. Até o fechamento desta edição a assessoria do município não se pronunciou sobre o cancelamento. 

A situação decepcionou quem já estava preparado para passar o feriado na cidade. Cleriston Lopes, nascido em Januária e que reside há mais de 10 anos em Montes Claros, sempre reserva a data para curtir a folia no município. Ele se mostra decepcionado com a situação. 

“É muito frustrante pela primeira vez não ter o Carnaval em Januária depois de vários anos. Uma das nossas maiores atividades é o turismo, que atrai muitos visitantes e gera renda em nossa cidade, mas não vamos ter nada neste ano”, disse.

Em Janaúba, também não haverá a festa momesca. O município informou, por meio de nota, que “não é justo a prefeitura realizar festa neste momento tão delicado da economia”. O Executivo reconheceu a importância da festa para o município, mas “não dispõe de recursos para realizá-la”, complementa. 

Entre as prefeituras mineiras que cancelaram a folia oficial estão também as cidades de Cataguases, Caputira, Santos Dumont e Leopoldina, todas na Zona da Mata; Araxá, Monte Carmelo, ambas no Alto Paranaíba; Gonçalves, Maria da Fé, São Sebastião do Paraíso, Três Pontas, no Sul de Minas; Uberlândia, no Triângulo Mineiro e Pará de Minas, na região Centro-Oeste.