O ator Diógenes Câmara se prepara para o espetáculo “As Mãos de Eurídice”, de Pedro Bloch, no Centro Cultural Hermes de Paula, no dia 10 de abril, às 20h. A direção fica por conta de mestre Baptista.

As Mãos de Eurídice é considerado o primeiro monólogo interpretado no Brasil. Sua estreia aconteceu em maio de 1950, no Rio de Janeiro, com o ator Rodolfo Mayer. Teve sucesso imediato e logo o monólogo passou a ser apresentado pelos teatros do Brasil e do mundo, contando com cerca de 800 mil apresentações mundiais. 

A peça narra as desventuras do escritor Gumercindo Tavares que decide abandonar a família e fugir com Eurídice, uma jovem bela e ambiciosa. Os dois vão para Mar del Plata, na Argentina. Ele a cobre de jóias e presentes caros, e ela, por sua vez, torra a fortuna do amante em cassinos, acabando por levá-lo à ruína financeira. Para reverter a situação, Gumercindo propõe vender as jóias, mas Eurídice não aceita. Após sete anos, Gumercindo retorna arrependido à sua família. Mas ela já não é a mesma: a esposa tem outro, a filha casou, e o filho havia morrido por causa da tuberculose. Nesse meio tempo, Eurídice reaparece e, novamente, o escritor pede-lhe as jóias de volta. Como ela recusa-se a devolvê-las, Gumercindo a mata.